Cálculo Exato

Os 10 melhores nocautes de 2011 no UFC

UFC: Vale a pena dar uma revisada em momentos importantes do ano passado. Vamos mostrar aqui os melhores nocautes do UFC em 2011

O primeiro lugar:  Sem dúvida, ficou com Anderson Silva, que derrubou Vitor Belfort. O duelo valia o cinturão dos médios e era um dos mais esperados do UFC. Mas Vitor Belfort não durou mais que um round diante do campeão Anderson Silva. Perto do fim, o Aranha acertou um chute que ninguém imaginava, acertando o queixo de seu compatriota no UFC 126. E Anderson Silva, assim, seguiu imbatível no UFC.

 

O segundo lugar: O duelo dos pesos pesados foi de altos e baixos. Cheick Kongo foi levado ao chão por Pat Barry, mas conseguiu se recuperar e levantou. Foi então que acertou uma combinação de socos que derrubou o adversário. Ele deu sequência aos golpes no chão até consolidar o nocaute no UFC on Versus, em junho.

 

O terceiro lugar:  O nocaute de Carlos Condit no o sul-coreano Dong Hyun Kim com um nocaute impressionante no UFC 132. Pouco depois da metade do primeiro round, ele acertou uma joelhada voadora que derrubou o adversário e sacramentou a vitoria com uma sequência de golpes. Hoje, Condit é um dos grandes nomes da categoria meio-médio e disputará o título interino contra Nick Diaz em fevereiro

 

O quarto lugar: O nocaute aplicado por Lyoto Machida deixou os fãs do MMA tristes. Foi com um chute frontal no rosto que acabou com a carreira da lenda Randy Couture no UFC 129. O golpe foi aplicado com pouco mais de um minuto do primeiro round.

 

O quinto lugar: O Cigano parecia um trator para buscar o título dos pesados no UFC on Fox, em novembro. E, para isso, derrubou ninguém menos que Cain Velasquez. Com um soco potente cruzado, desequilibrou o adversário até derrubá-lo. Não perdeu a oportunidade e foi para cima e, após mais alguns socos, foi interrompido pelo juiz.

O sexto lugar: Minotauro, um dos nomes mais respeitados, entrou no octógono pressionado por causa de tempo que ficou afastado. Mas no primeiro round, destruiu Brendan Schaubb, que estava em ascensão no torneio, com uma sequência de socos. Para completar, o triunfo, no UFC 134, aconteceu no Rio de Janeiro.

 

O sétimo lugar: Brian Stann não deu chance a Chris Leben no UFC 125, no primeiro dia do ano. Com 3min37s do primeiro round, ele emplacou uma sequência de socos e joelhadas para encerrar o duelo.

 

O oitavo lugar: Foram apenas sete segundos de luta, a segunda mais rápida da história do UFC, para o sul-coreano Chan Sung Jung acabar com Mark Hominick, pela categoria pena. Foi preciso acertar um soco para derrubar o adversário e partir para cima. Com mais uma sequência de golpes, a luta foi paralisada pelo juiz no UFC 140.

 

O nono lugar: Dando um pulo no Strikeforce, o brasileiro Antonio Silva foi um dos personagens por causa de sua vitória sobre o russo Fedor Emelianenko. A luta valeu pela primeira rodada do Grand Prix dos pesados. Ao fim do segundo round, Fedor mal conseguia enxergar e, por isso, foi impedido pelo corpo médico de voltar para o terceiro assalto, vendo o triunfo decretado a Pezão.

O décimo lugar: Travis Browne quase foi finalizado no UFC 130, mas se recuperou ainda no primeiro round diante do holandês Stefan Struve. Em um contra-ataque, ele impediu uma joelhada do adversário e, com um soco, derrubou o holandês. Ele foi para o chão e partiu para as marteladas até ser interrompido pelo juiz em duelo válido pelo peso pesado no UFC 130.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *