Cálculo Exato

Verbos (Geral)

 

Olá Povo,

Nesse mês, aqui no Blogando Notícias, vamos falar de verbos, uma classe gramatical um pouco problemática, já que eles são indecisos: podem mudar de forma o tempo todo. Eles flexionam (variam de forma) o tempo todo. Você pode pegar um verbo e conjugá-lo de trocentas maneiras diferentes, sendo que alguns fazem pirraça e fogem do padrão. Enfim, vamos com calma… Hoje, vamos dar uma olhada geral nos verbos.

 

 

#DEFININDO...

Verbos são palavras que expressam, sobretudo, ação e estado.

NADAR, CORRER, COLAR, CAIR, TROPEÇAR… enfim, são muitos os exemplos.

# INFINITIVO

Quando o verbo termina em R, ele está no INFINITIVO. Pode terminar em AR (1ª conjugação), em ER (2ª conjugação) ou em IR (3ª conjugação).

MERGULHAR
Verbo no infinitivo e de 1ª conjugação (pois terminam em AR)
BATER
Verbo no infinitivo e de 2ª conjugação (pois termina em ER)
Como conseguiram fazer isso??
CAIR
Verbo no infinitivo e de 3ª conjugação (pois termina em IR)

Obs: no caso do verbo pôr (e seus derivados, como compor, depor, etc…) considere como 2ª conjugação (terminado em ER).

# GERÚNDIO

Vimos que, quando o verbo termina em R, ele está no infinitivo. Porém, ele pode estar no gerúndio quando terminar em NDO.
(continua…)

MERGULHANDO
Verbo no gerúndio
BATENDO
Verbo no gerúndio

CAINDO
Verbo no gerúndio

# PARTICÍPIO
É quando o verbo termina em ADO, ADA, IDO ou IDA.
MERGULHADO
Verbo no particípio
BATIDO
Verbo no particípio

CAÍDO
Verbo no particípio

Infinitivo, gerúndio e particípio são as formas nominais do verbo: é o jeitinho que o verbo acaba (sua terminação).

#TEMPO


O verbo pode ser classificado também de acordo com o tempo. A ação pode já ter ocorrido (passado), pode estar ocorrendo agora (presente) ou vai ocorrer ainda (futuro). Só que para ficar mais chique, ninguém fala “passado”, mas sim, pretérito (passado=pretérito). Logo, os verbos podem ser conjugados no pretérito, no presente e no futuro. No pretérito, nós temos: pretérito imperfeito, pretérito perfeito e pretérito mais que perfeito. O futuro se divide em: futuro do pretérito, futuro do presente e futuro do presente composto.

Calma… Como é muita coisa, veremos os tempos numa outra postagem. Nessa postagem, vamos dar uma olhada geral nos verbos.

Os tempos verbais se dividem, de modo geral, no pretérito (ação passada),
no presente (ação que está acontecendo no momento) e no futuro (ação que provavelmente irá acontecer),
como se fosse uma sequência de ações na linha do tempo, como o cachorrinho aí de cima que não foi
“muito feliz” em sua empreitada.

# PESSOA

São três possíveis: EU (1ª pessoa), TU(2ª pessoa) e ELE(A) (3ª pessoa).

# NÚMERO

Singular:  EU, TU, ELE(A)
Plural: NÓS (plural de “eu”), VÓS (plural de “tu”), ELES(AS) (plural de “eles”, “elas”).

Portanto, temos:

EU – 1ª PESSOA SINGULAR
TU – 2ª PESSOA SINGULAR
ELE(A) – 3ª PESSOA SINGULAR
NÓS – 1ª PESSOA PLURAL
VÓS – 2ª PESSOA PLURAL
ELES(AS) – 3ª PESSOA PLURAL

#MODO

Além de tempo, número e pessoa, os verbos mudam com o modo em que são expressos. Se você diz uma afirmação com certeza, então o verbo estará no indicativo. Se você dá uma ordem (típico chefe chato), então o verbo estará no imperativo. E se você diz uma afirmação um tanto duvidosa, sem certeza, então conjugue seu verbo no subjuntivo.

Replay:

Indicativo – certeza
Imperativo – ordem
Um funcionário feliz que trabalha nos departamentos
da BREGA-BREGA LTDA recebendo instruções de seu carismático chefe
Subjuntivo – dúvida

#MORFOLOGIA

Verbos regulares: seguem um padrão ao serem conjugados
Ex: eu canto, tu cantas, ele canta…
Verbos irregulares: seguem um padrão ao serem conjugados, mas possuem algumas diferenças
Ex: eu caibo (e não “eu cabo”), eu meço (e não “eu medo”)
Verbos anômalos: fazem pirraça e não seguem padrão nenhum ao serem conjugados
Ex: eu sou, tu és, ele é (verbo “ser”)
Verbos abundantes: verbos que possuem, às vezes, mais de uma conjugação
Ex: verbo imprimir: “foi imprimido” ou “foi impresso”
Verbos defectivos: ao contrário dos verbos abundantes, faltam, às vezes, alguma conjugação
Ex: verbo colorir: não existe “eu coloro”.

#TRANSITIVIDADE VERBAL (SEMÂNTICA)

Os verbos às vezes exigem um complemento, às vezes não. Por exemplo:


Eu aproveito as oportunidades boas
Eu gosto de oportunidades boas

O verbo “gostar” exige preposição (eu gosto DE alguma coisa), enquanto o verbo “aproveitar” não exige (eu aproveito ISSO).

Portanto, quanto a isso, temos:

Verbos Transitivos Diretos: não exigem preposição
Verbos Transitivos Indiretos: exigem preposição
Verbos Transitivos Diretos e Indiretos: exigem dois complementos (um sem preposição e um com preposição)
Verbos Intransitivos: não precisam de complemento
Verbos de ligação: ligam o sujeito ao predicativo, sem realizar nenhuma ação

CALMA… Se você não entendeu nada, não se preocupe, pois cada tópico dessa postagem será abordado. Estou apenas dando uma vista geral nos verbos.

Para mais conteúdo, visite o blog do gramaticando CLICANDO AQUI

 

As imagens foram encontradas em (na ordem em que foram apresentadas):
contraditorium.com
ironiascotidianas.com
minilua.com
www.portalbizarro.com
crédito na imagem
colmeia.blog.br
vixequebro.wordpress.com

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *