Um pouco do gênio Oscar Niemeyer e Feliz Natal

Como diria a bruxa do pica-pau: “E lá vamos nós!”, pois é, lá vamos nós de novo. Mais uma vez falarei pouco e antes que eu realmente comece a falar do caríssimo Niemeyer devo anteriormente pedir desculpas pela demora que eu tive em fazer esse post — estou passando por uma onda de preguiça esses dias.

Enfim o que falar dele? Eu poderia chegar aqui e num trabalho bastante difícil mas objetivo elencar algumas de suas principais obras, alguns críticos e amigos, além de alguns fatos sobre sua vida. Mas como essa é uma coluna de opinião, darei tão somente minha humilde e modesta opinião deste gênio. — ora essas, é só pesquisar na Wikipedia.

Catedral de Brasilia 2_4

Catedral de Brasilia

 

Conhece lego?

caricaturistas-e-cartunistas-aceitaram-o-desafio-de-homenagear-o-arquiteto-oscar-niemeyer-com-desenhos-de-humor-que-celebrassem-a-partida-do-arquiteto-o-resultado-pode-ser-visto-na-exposicao-nosso_8

Desde pequeno fico maravilhado com arquitetura. Conhece lego? Aquelas pecinhas que montam umas nas outras? Alguém se lembra daquela propaganda “pede lego no natal” — essa fui longe — mas eu como um menino gordinho e meio doentinho, adorava brincar com meus legos e fazer casas. Claro que ao crescer as coisas mudam — eu não sei desenhar e sou péssimo em matemática — mas minha admiração nunca mudou diante dos projetos arquitetônicos e artísticos.

Claro que minhas meras casinhas nunca que iriam se aproximar do gênio, porque quando se é criança, não se entende que foi um brazuca que era reconhecido internacionalmente pelas suas obras modernistas espalhadas pelo mundo. Mas tendo feito aquelas casinhas na infância e sabendo da existência dele —  ateu que adorava a vida — mesmo ainda jovem meus olhos brilhavam ao ver Brasília.

Obras

Museu de Arte Contemporanea de Niteroi 1996_6

Museu de Arte Contemporânea de Niterói [1996]

Depois de ler o artigo lá mesmo na dona Wikipedia, descobri que Niemeyer ajudou a fazer a Sede das Nações Unidas, tem obras espalhadas por todo o mundo e como o amigo pode ver, coloquei algumas obras dele aqui no post para que o pessoal possa olhar.

Confesso que lendo entendi quase nada dos conceitos arquitetônico. Mas ao que parece do pouco que compreendi, as obras dele brincavam, ficavam mesmo entre o belo/paisagem do lugar e a função social que cada projeto exercia. Além de claro que causar certo espanto — o que é sempre bom — para aquele que desse sua primeira olhada.

Obviamente que ele teve aqueles seus predecessores, ou mesmo os arquitetos que são considerados seus mestres ou que de algum modo ajudaram-no a construir seu estilo moderno de arquitetura. Também pode-se dizer que diante das criticas mais racionalistas, ele as respondia melhorando cada vez mais suas formas sólidas e ao mesmo tempo curvas, tornando belo o que se usa.

Concreto armado e curvas naturais

Museu Oscar Niemeyer Curitiba Inaugurado em 2002 [Museu do Olho ou Olho do Niemeyer] Pinheiro segundo Niemeyer

Museu Oscar Niemeyer Curitiba Inaugurado em 2002 Museu do Olho ou Olho do Niemeyer pinheiro segundo Niemeyer_4

Concreto armado e curvas naturais” poderiam ser as palavras que poderiam expressar o conjunto escultural que faz parte de seus projetos e trabalhos. Mas mesmo esses dois conceitos não chegam perto de expressar a profundidade que cada uma delas alcança diante do público.
Eu nem imagino minha cara ao ver alguma ao vivo. De cá já sou tomado de espanto e fico admirado com a beleza e genialidade delas, imagina se um dia eu puder ver ao vivo o Palácio do Planalto ou quem sabe, uma das que mais gostei, a Catedral de Brasília.

O gênio que sofreu criticas por diversas vezes, como o preço que algumas de suas obras alcançaram — principalmente mais agora — ou sobre a má racionalidade delas, mas que sempre respondeu a eles com sua forma e utilidade social. Viveu sempre comunista e com um caráter firme diante da vida, portando-se coerente sempre com suas crenças. Como mesmo sendo ateu não se importou de casar na igreja católica com sua falecida primeira esposa.

Alguns viriam a dizer que mesmo comunista suas obras tão imponentes afastam o público e as tornam de certo tão faraônicas, que somente pessoas abastadas as poderiam utilizar. Eu de cá discordo/concordando, porque afinal, apesar dos altos preços a arquitetura pública tem que possuir movimento e atrair para si aqueles que a irão utilizar.

Pampulha Marquise_Casa_do_Baile_6

Pampulha Marquise Casa do Baile

Sem dúvida demasiado humano, demasiado natural. Se pudermos ter este caráter firme que ele apresentou durante sua longuíssima vida, talvez possamos ter o mesmo carinho que ele possuía por ela, sempre querendo voltar ao trabalho, para criar e construir.

De cá com minhas crenças — não sou comunista mas não acho muita coisa  — creio que uma das melhores maneiras de colocar estes homens e mulheres que fizeram parte da vida humana em si, seria os admirar e quem sabe porquê não, tentar alcançar um pouco de sua humanidade tão vívida.

Humanos

Devemos respeitar e admirar isto que somos, humanos em si, naturais em si, positivos em si.– rsrs, politicamente sou positivista :), por acaso bem o contrário do que foi o comunismo. Abraços Niemeyer, arquiteto e homem. Me pergunto se ele agora vai construir esculturas no paraíso…

Tomara que eu não tenha exagerado né? Desejo votos imensos de saúde e sorte para os amigos e amigas leitoras que leem o blog da minha querida amiga e chefa, Marilucia. Que esta data possa refletir nos nossos corações, votos sinceros de amizade. E que Cristo conosco esteja.

Abraços!

Fonte: Wikipedia

“Amor por princípio, Ordem por base, Progresso por final.”

4 Comments

Leave a Reply