SP tem trânsito congestionado por chuvas; rodízio é suspenso

Caminhão atravessa área alagada na Marginal Tietê na manhã desta terça-feira. Foto: Reinaldo Marques/Terra Caminhão atravessa área alagada na Marginal Tietê na manhã desta terça-feira
Foto: Reinaldo Marques/Terra

A chuva forte que atingiu a cidade de São Paulo na noite de segunda-feira e na madrugada desta terça ainda causa transtornos ao morador da capital paulista nesta manhã. Apesar de a chuva ter cessado, a Marginal Tietê, principal corredor de veículos de São Paulo, apresentava às 8h vários pontos de alagamento intransitáveis em quase todas as regiões, em ambos sentidos, o que ajudava a provocar grandes congestionamentos na cidade – no horário, a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET) registrava 80 km de lentidão.
A orientação da CET é para que o motorista evite sair de casa, já que não há muitas alternativas para o cidadão evitar ficar parado no trânsito. Por conta desta situação, a Secretaria dos Transportes suspendeu o rodízio de carros durante todo o dia e de caminhões e veículos pesados até o meio dia. De acordo com a CET, depois que as águas baixarem, ainda será preciso limpar toda a sujeira para que as vias sejam liberadas. Um total de 677 agentes da CET, 15 equipes de manutenção de semáforos e 356 viaturas (incluindo motos e guinchos) foram deslocadas para monitorar locais com maior possibilidade de alagamentos, em um aumento de efetivo – as equipes que estavam em campo prorrogaram seu turno de trabalho, somando-se aos agentes que estavam iniciando sua jornada.
Os principais pontos de lentidão eram registrados na Radial Leste e na Marginal Tietê. Na pista sentido centro da Radial, os motoristas enfrentavam trânsito lento nos 9,5 km entre a estação Guilhermina do Metrô até a rua Almirante Brasil. No sentido contrário, eram 4,7 km, da rua Wandelkolk ao viaduto Pires do Rio.
Na pista expressa da Marginal Tietê, sentido Castello Branco, havia lentidão entre as pontes do Aricanduva e Jânio Quadros (4,2 km). Já no sentido contrário, a CET também registrava 4,2 km de congestionamento, da ponte do Aricanduva até a ponte Jânio Quadros.
O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) aponta que ainda há 49 pontos ativos de alagamento, sendo que 33 deles são intransitáveis. Os principais problemas eram registrados na região da Marginal Tietê, que estava em estado de alerta às 7h30. A zona norte encontrava-se em estado de atenção. A situação já começa a ficar complicada nos pontos de acesso à capital. Nas rodovias Presidente Dutra, Castelo Branco, Anhanguera e Bandeirantes, o trânsito está praticamente parado na chegada à cidade.
Apesar de as principais vias apresentarem problemas com o trânsito, a SPTrans, responsável pela gestão dos ônibus em São Paulo, informou que a circulação não será afetada pelas chuvas e que toda a frota estará normalmente nas ruas – em caso de impossibilidade de tráfego, os motoristas estão orientados a usarem os acessos designados pela CET.
No Metrô e na CPTM, responsável pelos trens metropolitanos, a situação é normal. Segundo as empresas, quando há chuva forte, o procedimento adotado é a diminuição da velocidade dos trens. Apesar disso, até o momento não há nenhuma orientação neste sentido. A CPTM informou que nenhuma via se encontra alagada.

Fonte: Terra Noticias

Leave a Reply