Cálculo Exato

Os melhores barracos de ciúme


E naquela hora, em que só vemos o ciúme, a loucura, o FDP e a vadia na nossa frente. Quem nunca?

Mulher é bicho ruim! Mesmo as mais boazinhas, quando encasquetam, sai de baixo.
Mas também, tem cada homem que adora criar situações desnecessárias só para nos ver descabeladas e contar pros amigos como ele é amado.
Daí que tem mulher que pira mesmo.
Acompanhe agora, alguns dos relatos de nossas leitoras com suas crises de ciúme:

mulher-ciumes-marido

“Liguei pra ele 10 vezes. Na última ele atendeu com uma voz toda meiga, carinhosa e estranha. Muito estranha. Eu já sou desconfiada por natureza e não pensei duas vezes: fui até a porta da casa dele.

Nem precisei esperar muito. Em menos de 15 minutos ele saiu todo arrumado, em direção ao carro dele na frente do prédio. Até aí, tudo bem. Se não fosse pela ~biscate~ semi nua que deu-lhe um beijo demorado e gritou: – “Eu te aviso quando chegar em casa” – com a voz de rapariga mais lavada do mundo.

Foi nessa hora que saí do meu carro gritando, xingando-a de vaca e ele de FDP ao mesmo tempo, nem sei como. Gritava feito louca, todos saíam em suas sacadas pra ver o barraco. Peguei um pedaço de pau e tentei bater na puta, mas ele me segurou e me encostou no carro. Nesta hora, nem sei como, virei e dei uma paulada no carro e o vidro já rachou. Daí pra frente, fui quebrando tudo sem pensar. Gritando como louca. Só parei quando a polícia chegou e me levaram pra delegacia.

Conclusão: Ele me largou pra ficar com a puta (segundo ele, uma moça de família e normal e eu, uma louca), tive que pagar o conserto do carro dele, respondo processo por isso até hoje, sou restrita de passar perto do prédio, aquelas pessoas todas me odeiam e morro de vergonha de ter feito o que fiz.”
Vamos ler outro relato?

“Me chamo Katia e tenho 25 anos. Meu caso foi um escândalo na cidade onde moro, porque todos aqui se conhecem, é bem pequeno.

Eu pretendia fazer uma surpresa pro meu ex, dessas bobas de aparecer de lingerie nova na porta dele. E fui. Só que quando ele chegou, não estava sozinho.

Na mesma hora já começou o bate-boca e, pior, a mina que estava com ele também se dizia a oficial. Sei que de um momento em diante, nós duas estávamos contra ele. Ela falava, eu concordava, já que ambas foram enganadas. Só não sabia que a mina era realmente doente, louca.

De repente, ela para de gritar e gesticular e parece estar calma. Por alguns segundos, sei lá, achei que a confusão tinha acabado e eu não sei o que senti na hora. Ela entrou na casa dele como quem beberia uma água, talvez. Eu e ele ficamos estáticos, estarrecidos e meio que aliviados por ter acabado, quando ela surge com uma faca enorme e vem pra cima dele. Muda, calada, sem dizer um A, apenas vem pra cima dele e lhe disfere uma facada no braço. Quando ela levantou para dar outra, ele a segurou e eu o ajudei. Mas ela estava tão transtornada que quem via, acreditava mesmo que ela era a namorada e eu a outra.

Nesta hora, senti medo, revolta e remorso por ter concordado com ela e percebi o quanto o ciúme pode nos fazer insanos.

Só sei que depois disso, se algum dia eu ver algum namorado meu com outra, vou embora e falo com ele depois.”

Pois é, amigas… Por mais que tenhamos MOTIVOS e RAZÕES, não é prudente nem adequado se permitir agir pelo ciúme. Nota-se que sempre que se faz a escolha de agir com o sangue quente, não há o que dar certo, o que resolver, entender.

Sendo assim, minha dica de hoje é:

“Pintou ciúme? Sai, anda, deita, chora. DEPOIIIIIIIIIS você fala, faz, conversa com a pessoa. Antes ter que arrumar uma piroca nova, do que viver anos tendo que resolver problemas velhos, né?”
Se você adora dar barraco por ciúme, cuidado, você pode ser a próxima a ter um vídeo no Youtube:

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *