Cálculo Exato

Identidade com chip será distribuída a 100 mil em dezembro apenas no RJ

O Rio de Janeiro foi o Estado escolhido para a implantação do projeto piloto do Registro de Identidade Civil (RIC), desenvolvido pelo Ministério da Justiça. O novo documento tem o formato de um cartão de crédito e terá um chip, que conterá diversos dados do cidadão, como altura, impressão digital, prontuário eletrônico, entre outros.
Os primeiros 100 mil cartões devem ser expedidos, a partir de dezembro, pela Casa da Moeda. A nova carteira de identidade nacional não substituirá documentos como CPF, Título de Eleitor e Passaporte, mas terá o mesmo registro em todos os institutos de identificação estaduais do país.
A iniciativa será coordenada pela Secretaria de Estado da Casa Civil e terá também a participação do Proderj (Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro), que dará suporte à rede de integração tecnológica.
O governo do Rio de Janeiro terá o prazo de um ano para iniciar o cadastramento e a implementação do documento no Estado. A base de dados será fornecida pelo Detran/RJ, que já desenvolve um trabalho de captação de informações biométricas e utiliza o mesmo cadastro de identificação eletrônica adotado pela Polícia Federal, com cerca de oito milhões de pessoas cadastradas.
“Mais do que um documento integrado, o RIC será um meio de inclusão e de cidadania, porque vai permitir a interface entre diferentes serviços do governo”, explica o presidente do Detran/RJ, Fernando Avelino.
De acordo com o diretor do Instituto Nacional de Identificação da Polícia Federal, Marcos Elias de Araújo, os avanços tecnológicos do estado nos últimos anos potencializaram a indicação do Rio para o desenvolvimento do projeto.
“O Rio de Janeiro tem um dos melhores parques tecnológicos do Brasil e todas as condições de atender às demandas do projeto de forma eficiente e acelerada”, afirma Araújo.
Além do Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal também foram escolhidos para implantar o projeto piloto. Iniciativas semelhantes ao RIC já funcionam em países como Portugal, Áustria, Bélgica e Suécia.
Fonte: Terra

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *