Cálculo Exato

Top 10 dicas para se declarar o IRPF 2010

1 – Separe os documentos necessários para a declaração
           

Tenha em mãos os informes de rendimentos, recibos de despesas médicas e com educação, CPF dos dependentes, lista de aluguéis recebidos e dados dos imóveis alugados, informes de rendimentos bancários e aplicações financeiras etc. Estes documentos possuem informações importantes e necessárias para o preenchimento da declaração.

2 – Baixe o programa gerador com antecedência

O download do programa gerador da declaração fica disponível no site da Receita (www.receita.fazenda.gov.br) a partir do início da temporada de entrega do documento (1º de março). Evite deixar para baixar o programa no fim do prazo, pois pode haver congestionamento no sistema.

3 – Cuidado com a segurança da informação

Observe a segurança do seu computador e da conexão (internet). Evite fazer a declaração em cybercafé ou lanhouse, se não tiver certeza da segurança do equipamento. Além disso, não responda nem clique em e-mails que digam que houve um problema com sua declaração. Em caso de dúvida, entre em contato direto com a Receita pelo site (http://www.receita.fazenda.gov.br/) ou pelo telefone de atendimento ao público (146).

4 – Atenção ao preenchimento

                                        

Erros de digitação envolvendo valores e documentos são os mais comuns e podem fazer a declaração ficar retida. Entre os principais erros estão: não informar o CNPJ das fontes pagadoras no campo apropriado e declarar valores diferentes dos constantes no comprovante de rendimentos fornecido pela fonte pagadora.

5 – Informe todos os rendimentos recebidos

Não se esqueça do salário, dos rendimentos com aluguéis, aposentadoria etc. É importante, inclusive, lembrar da obrigatoriedade de informar também os rendimentos de todos os dependentes relacionados na declaração, mesmo quando estes não estão obrigados a declarar.

6 – Atenção às deduções permitidas por lei

Fique atento aos limites permitidos em cada uma delas e informe na declaração apenas deduções de despesas amparadas por documentos que comprovem o gasto. Despesas médicas são ilimitadas, mas despesas com educação têm, este ano, o limite anual de R$ 2.708,94 por titular e cada um de seus dependentes. O fato de declarar um dependente também permite a dedução de R$ 1.730,40 por dependente declarado.

7 – Teste os diferentes modelos de declaração

 

  Ao contribuinte que possui muitas despesas dedutíveis, talvez seja mais vantajoso optar pelo modelo completa da declaração, já que o modelo simplificado tem um limite de dedução de R$ 12.743,63. Na dúvida, compare os modelos antes de enviar o documento. O próprio sistema da Receita permite essa comparação.
 
 
8 – Procure ajuda especializada

 

Saber o que pode e deve ser informado em cada campo exige um pouco mais de conhecimento. Na dúvida, peça ajuda! Mas atenção na hora de escolher o profissional: pesquise, busque referências e não se baseie apenas no preço. Uma escolha errada pode, ao invés de facilitar, dar muita dor de cabeça.
 
 
9 – Não deixe para a última hora

 

Quanto antes a declaração for preenchida, menores as chances de erro e de atraso no envio, que podem levar ao pagamento de multa no valor mínimo de R$ 165,74. Além disso, as declarações são analisadas por ordem de entrega, ou seja, o quanto antes você entregar, antes receberá a restituição, caso tenha direito. Declarações entregues por meio eletrônico e por idosos com mais de 60 anos têm prioridade.
 

10 – Prepare-se para o ano que vem

 

 Declaração de ajuste anual tem todo ano, assim, programe-se para manter a papelada em ordem. Não custa nada começar desde já, para se tornar um contribuinte organizado e cuidadoso com suas obrigações. A temporada do IR 2011 deve acontecer entre março e abril do ano que vem.

No link abaixo encobtrará mais informações sobre IRPF 2010

Informações Gerais e novidades sobre a decaração do imposto de Renda 2010

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *